Declarar agregado familiar

declarar agregado familiar

Como funciona a declaração de imposto de renda para o agregado familiar?

Mesmo que vivam com o agregado familiar e que possam deduzir algumas despesas com o mesmo, terão de entregar a sua própria declaração de IRS. Caso existam alterações relativas à composição da família, estas são contabilizadas para o efeito até ao dia 31 de dezembro do ano anterior a que se refere a declaração de IRS.

Como funciona o agregado familiar?

De uma forma simples, o agregado familiar pode ser encarado como a família que vive em comunhão de habitação e outros recursos. Em termos fiscais, não é tão simples assim. Em termos fiscais, o agregado familiar conta com os sujeitos passivos e os seus dependentes.

Qual a diferença entre agregado familiar e imposto de renda?

Contudo, para efeitos de IRS o conceito de agregado familiar é um pouco diferente. Assim, aos olhos das finanças, o agregado familiar é composto por: Cada um dos cônjuges ou ex-cônjuges separados, viúvos ou divorciados com dependentes

Quais são as relações entre o agregado familiar e o titular?

Segundo o Decreto-Lei n.º 70/2010 de 16 de Junho, o agregado familiar contempla as pessoas que vivam em economia comum e que apresentem entre si as seguintes relações: 1 – Para além do titular, integram o respetivo agregado familiar as seguintes pessoas que com ele vivam em economia comum, sem prejuízo do disposto nos números seguintes:

Como declarar o meu imposto de renda?

Em primeiro lugar, é necessário colocar o valor do salário na linha do informe de rendimentos tributáveis. Para colocar o valor do 13º salário, o preenchimento será feito na primeira das duas tabelas que aparecerão abaixo, no software da Receita Federal - são os rendimentos tributáveis exclusivos na fonte.

Quais situações podem ser colocadas na Declaração de imposto de renda?

Saiba em quais situações você pode colocá-los na sua declaração e como fazer isso na prática. É permitido colocar os pais, avós e bisavós que tenham recebido um total de rendimentos (aposentadoria, pensão, aluguéis) de, no máximo, R$ 22.847,76 em 2019.

Quando termina o prazo para comunicar o agregado familiar no Portal das Finanças?

Termina a 15 de fevereiro de 2022 o prazo para comunicar o agregado familiar no Portal das Finanças. Saiba quais os passos a seguir. Validar ou atualizar o agregado familiar é uma tarefa indispensável no início de cada ano, até para que tudo esteja correto no momento de entregar a declaração anual de IRS.

Quando o imposto de renda vai ser alterado?

Note que, para efeitos de IRS, o que é relevante é a situação pessoal e familiar até 31 de dezembro do ano a que o imposto respeite. Ou seja, se casou ou teve filhos já em 2022, só tem de dar conta dessa alterações até 15 de fevereiro de 2023, e não este ano.

Como é composto o agregado familiar?

De acordo com o Decreto-Lei n.º 70/2010, o agregado familiar é composto por: Titular. Cônjuge ou pessoa em união de facto há mais de dois anos. Parentes e afins maiores, em linha reta e em linha colateral, até ao 3.º grau.

Quais são os agregados familiares?

Para efeitos de atribuição de prestações da Segurança Social – em que o requerente tem de comprovar os seus recursos económicos – considera-se como agregado familiar as pessoas, vinculadas por relações jurídicas familiares, que vivem em comunhão de mesa e habitação com o requerente e em economia familiar com o mesmo.

Qual a diferença entre agregado familiar e agregado doméstico privado?

O conceito de agregado familiar para a Segurança Social é semelhante ao de “agregado doméstico privado”, utilizado pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Qual a diferença entre renda familiar e renda per capita?

Como falamos anteriormente, a renda familiar é a soma da renda de todos os residentes de uma mesma casa. Já a renda familiar per capita é o valor obtido através da divisão da renda familiar pelo número de componentes dessa família.

Postagens relacionadas: