Museu do azulejo

museu do azulejo

Por que visitar o Museu Nacional do Azulejo em Lisboa?

O Museu Nacional do Azulejo em Lisboa conta a história dessa tradição e fala dos diferentes estilos de azulejo, que justificam a apreciação e o gosto dos portugueses por esta arte. É um passeio aos tempos áureos do país da Península Ibérica, que mostra toda a história do azulejo em Portugal, desde trabalhos do séc. XV até à contemporaneidade.

Por que os azulejos são tão populares em Portugal?

Portugal é um país muito famoso por suas construções e arquitetura, utilizando os azulejos como forma de decoração, sendo os mais tradicionais aqueles azuis e brancos que tanto se vê nas fachadas.

Quem foi o responsável pela transferência dos azulejos para a Madre de Deus?

Procedeu-se à transferência dos azulejos para a Madre de Deus, tendo-se ocupado da montagem e organização o Engenheiro João Miguel dos Santos Simões, vogal efectivo da Academia Nacional de Belas-Artes, responsável pela Brigada de Estudos de Azulejaria da Fundação Calouste Gulbenkian e conservador-ajudante do Museu Nacional de Arte Antiga.

Quais são os museus mais bonitos de Lisboa?

No acervo do Museu Nacional do Azulejo – um dos mais bonitos dentre os dos museus de Lisboa – encontram-se peças lindas e suntuosas, com destaque para um painel de azulejos que representa Lisboa antes do terremoto de 1755, o qual destruiu boa parte da cidade.

Por que os azulejos são tão populares em Portugal?

Portugal é um país muito famoso por suas construções e arquitetura, utilizando os azulejos como forma de decoração, sendo os mais tradicionais aqueles azuis e brancos que tanto se vê nas fachadas.

Quais são os principais museus de Portugal?

O Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, é um dos mais importantes museus de Portugal, pela sua colecção singular, dedicada ao azulejo, expressão artística diferenciadora da cultura portuguesa, e pelo edifício ímpar em que se encontra instalado, o antigo Convento da Madre de Deus, fundado em 1509 pela rainha D. Leonor (1458-1525).

Do Minho ao Algarve, os azulejos portugueses transcendem a função de um mero ornamento de decoração, eles são verdadeiras obras arte arquitetônicas. Convenhamos que esse país não brinca quando o assunto é beleza, né migos?

O que são azulejos e para que servem?

Qual a importância do Azulejo em Portugal?

O Retábulo da Nossa Senhora da Vida, dos finais do século XVI, composto por 1384 azulejos que sobreviveram ao grande terramoto, é para a historiadora de arte, Alexandra Curvelo, um exemplo da importância do azulejo em Portugal. A nova indústria do azulejo floresce com as encomendas da nobreza e do clero.

Por que os azulejos eram feitos em série?

Os produtos eram feitos em série por processos artesanais, o que aumentou a produção, tornando o preço do azulejo mais acessível a um público maior (ALCÂNTARA, 1997). Segundo Simões (1965), o século XVIII caracteriza-se por ter sido um período também de técnicas artesanais, onde se destacaram alguns mestres portugueses de pintura de azulejos.

Quais foram as primeiras encomendas do azulejo?

Nos finais do século XVIII o azulejo deixa de ser exclusivo da nobreza e do clero, a burguesia abastada faz as primeiras encomendas para as suas quintas e palácios.

Por que a azulejaria é tão importante?

A arte da azulejaria havia de criar raízes na Península Ibérica por influência dos árabes que, para as terras conquistadas, trouxeram os desconhecidos mosaicos para ornamentar as paredes dos seus palácios, conferindo-lhes brilho e ostentação através de um jogo geométrico complexo.

Postagens relacionadas: