Greve dos barcos

greve dos barcos

Quais as consequências da greve na Transtejo?

A greve na Transtejo vai afetar as ligações entre Cais do Sodré-Cacilhas, Cais do Sodré-Seixal, Cais do Sodré-Montijo e Belém-Trafaria. A convocação da paralisação acontece numa altura em que várias carreiras da Transtejo têm sido suprimidas devido à falta de recursos humanos. Transtejo. Duas tardes com ligações suprimidas a partir das 13h30

Quais as principais greves do mês de junho?

O mês de junho vai ficar marcado por várias greves no setor dos transportes, mas não só. Junho arrancou com uma paralisação na Rodoviária de Lisboa, que garante as ligações na zona Norte da capital, e com uma greve dos trabalhadores das bilheteiras da CP.

Quais são as consequências da greve na CP?

A greve na CP, a paralisação nos barcos da Transtejo que ligam Lisboa à margem sul, o facto de o Metro não prolongar o horário para lá da uma da manhã e o fecho de algumas vias importantes, como a Avenida da Liberdade, vão afectar o trânsito e Lisboa em dia de festa.

Qual o horário da greve do Metro de Lisboa?

A greve é ainda extensiva ao metro de Lisboa com os trabalhadores daquela empresa a efetuarem greve entre as 6.00 e as 10 horas o que já levou a administração a anunciar que o serviço a prestar durante o dia de amanhã só estará normalizado a partir das 10.30 horas.

Qual é o direito à greve?

Sublinhe-se, portanto, que o direito à greve deve ser exercido dentro dos limites da legalidade, devendo pautar-se pelos princípios da boa-fé, da proporcionalidade e da adequação, não podendo configurar qualquer situação de abuso de direito.

Qual é o enquadramento jurídico da greve?

O enquadramento jurídico da greve visa, designadamente, assegurar a defesa dos direitos do empregador e de todos aqueles que são afectados pela greve e que, não obstante o livre exercício do direito à greve, não podem ser prejudicados de forma desproporcional ou abusiva, razão pela qual a greve não é um direito ilimitado.

Como ocorreu a greve de 1917?

O início da Greve Geral de 1917, ocorreu a partir da paralisação dos trabalhadores da fábrica Crespi, no bairro da Moca, em São Paulo. Pediam a redução da jornada de trabalho, aumento salarial e a proibição do trabalho infantil e do feminino à noite.

Qual é o direito à greve?

Sublinhe-se, portanto, que o direito à greve deve ser exercido dentro dos limites da legalidade, devendo pautar-se pelos princípios da boa-fé, da proporcionalidade e da adequação, não podendo configurar qualquer situação de abuso de direito.

Quais os impactos da greve decretada por entidade sindical no dia 4 de julho?

Através de um email, a CP informou que, por motivo de greve decretada por entidade sindical, preveem-se perturbações significativas no dia 4 de julho, com impacto no dia anterior e no dia seguinte, nos serviços Regional, InterRegional e Comboios Urbanos de Coimbra, com origem e/ou destino no centro do país, Coimbra e Linha do Oeste.

Qual é o enquadramento jurídico da greve?

O enquadramento jurídico da greve visa, designadamente, assegurar a defesa dos direitos do empregador e de todos aqueles que são afectados pela greve e que, não obstante o livre exercício do direito à greve, não podem ser prejudicados de forma desproporcional ou abusiva, razão pela qual a greve não é um direito ilimitado.

Postagens relacionadas: