Colestase na gravidez

colestase na gravidez

Como é diagnosticada a colestase da gravidez?

Coceira intensa sem vermelhidão: O principal e mais óbvio sintoma da colestase obstétrica é uma coceira intensa na pele, que costuma se agravar à noite, levando a cansaço e insônia. Na maioria das vezes a coceira (também chamada pelos médicos de prurido) começa nas palmas das mãos e nas solas do pés, e depois se espalha.

Quais são as causas da colestase gestacional?

Esta coceira afeta geralmente as palmas das mãos ou os pés, mas pode espalhar-se ao resto do corpo. A colestase é uma redução no fluxo de bile, que dificulta a passagem deste suco digestivo para o intestino, fazendo com que se acumule no corpo, causando o prurido característico da colestase gestacional.

Quais são as complicações fetais da colestase intra-hepática da gravidez?

Entre as complicações fetais possíveis da colestase intra-hepática da gravidez as três mais importantes são: Parto prematuro. Síndrome do desconforto respiratório do recém-nascido (provocada pela presença de bilirrubina nos pulmões). Morte fetal intra-uterina.

Quais são os sintomas da colestase obstétrica?

Os principais sinais e sintomas da colestase obstétrica surgem a partir do 3º trimestre de gravidez e são provocados pelo aumento da concentração de bilirrubina no sangue e sua consequente deposição na pele.

Por que a colestase é mais comum na gravidez?

Mas somente os níveis elevados de hormônios não são suficientes para justificar o aparecimento da colestase, que acomete apenas 1 em cada 100 grávidas. Uma predisposição genética parece também ser necessária e explica porque a doença tem forte componente familiar e étnico.

Quais são os tratamentos para colestase gestacional?

Como essas complicações podem ser perigosas para o bebê, o obstetra pode recomendar uma cesariana ou que o parto seja induzido antes de completar as 40 semanas da gestação. O tratamento da colestase gestacional deve ser orientado pelo obstetra e tem como objetivo aliviar os sintomas da mulher e prevenir complicações para o bebê.

Quais são os sintomas da colestase obstétrica?

Os principais sinais e sintomas da colestase obstétrica surgem a partir do 3º trimestre de gravidez e são provocados pelo aumento da concentração de bilirrubina no sangue e sua consequente deposição na pele.

Quais são as complicações fetais da colestase intra-hepática da gravidez?

Entre as complicações fetais possíveis da colestase intra-hepática da gravidez as três mais importantes são: Parto prematuro. Síndrome do desconforto respiratório do recém-nascido (provocada pela presença de bilirrubina nos pulmões). Morte fetal intra-uterina.

Quais são os sintomas da colestase intra-hepática da gravidez?

Colestase intra-hepática da gravidez. O principal sintoma é a coceira nas mãos e nos pés, pior a noite, que passa para o corpo todo e não melhora com anti-alérgicos comuns. Especialidade. obstetrícia. Classificação e recursos externos. CID - 10. O 26.6. CID - 9. 646.73.

Quais são os sintomas da colestase obstétrica?

Os principais sinais e sintomas da colestase obstétrica surgem a partir do 3º trimestre de gravidez e são provocados pelo aumento da concentração de bilirrubina no sangue e sua consequente deposição na pele.

Qual é a causa exata da colestase gestacional?

A causa exata da colestase gestacional é desconhecida, mas alguns fatores podem contribuir para o aparecimento, como história de colestase gestacional na família, gravidez de gêmeos ou mais bebês, ou problemas no fígado anterior à gestação.

Quais os sintomas da coceira no 3o trimestre de gravidez?

Coceira intensa e persistente, principalmente nas mãos e nos pés, iniciada no 3º trimestre de gravidez. Níveis sanguíneos elevados de bilirrubina. Níveis sanguíneos elevados de transaminases (TGO e TGP).

Postagens relacionadas: