Ines de castro livro

ines de castro livro

Quem foi Inês de Castro?

Inês de Castro ( Reino da Galiza, ca. 1320 / 1325 — Coimbra, 7 de janeiro de 1355) foi uma nobre galega, rainha póstuma de Portugal, amada pelo futuro rei D. Pedro I de Portugal, de quem teve quatro filhos. Foi executada por ordem do pai deste, o rei D. Afonso IV .

Qual o livro escolhido para a tragédia de Inês de Castro?

A tragédia de Inês de Castro foi o mito escolhido e, acreditem, difícil foi escolher qual o livro, o tipo de abordagem que desejava fazer ao tema, pois existem dezenas, talvez centenas de opções, nas mais variadas línguas e com múltiplas nuances interessantes – mais ou menos distantes da pseudo-realidade.

Quem é o pai de Inês de Castro?

No entanto, D. Inês foi tendo filhos de D. Pedro: Afonso em 1346 (que morreu pouco depois de nascer), João em 1349, Dinis em 1354 e Beatriz em 1347.

Quem é o pai de Inês de Castro?

No entanto, D. Inês foi tendo filhos de D. Pedro: Afonso em 1346 (que morreu pouco depois de nascer), João em 1349, Dinis em 1354 e Beatriz em 1347.

Qual a relação entre a família Castro e o herdeiro ao trono de Portugal?

A relação entre D. Pedro e D. Inês significou também uma proximidade e influência da família Castro sobre herdeiro ao trono de Portugal, Pedro. Esta proximidade não agradava a D. Afonso IV nem à nobreza portuguesa pois temiam que os Castro quisessem tomar a coroa Portuguesa.

Quem é Inês de Castro?

Biografia de Inês de Castro Inês de Castro (1325-1355) foi uma nobre dama da região de Castela, na Espanha. Fez parte da corte de Constança quando esta foi a Portugal para casar com o infante Pedro, filho do rei Afonso IV.

Quem é o autor de Inês Pires de Castro?

Fernão Lopes, Garcia de Resende e Antônio Ferreira já haviam explorado, em prosa, em verso e no teatro, respectivamente, a figura histórica de Inês Pires de Castro:

Quem foi a rainha Inês de Castro?

Segundo a história da mitologia “portuguesa”, Inês de Castro teria sido coroada rainha e D. Pedro I teria forçado os seus vassalos a beijar a mão direita, protegida por uma luva, quando a mesma já estava morta em homenagem à sua soberana. Ele construiu um túmulo frente a frente de modo que se vissem um ao outro no dia do Juízo Final. Mas será?

Quem matou o filho ilegítimo de Inês de Castro?

O filhos ilegítimos de Inês eram claramente uma ameaça ao herdeiro legítimo ao trono, D. Fernando. Corria na boca pequena o boato de que a família Castro conspirava para assassiná-lo. Mas não foi ele quem terminou morto. Em 1355, o Rei D. Afonso IV, cedeu à pressão dos fidalgos portugueses e mandou matar Inês de Castro.

Postagens relacionadas: